Revista Brasileira de Tradução Visual

Confira todas as nossas edições

RBTV: Educação, Direito, Arte, Ciência e Tecnologia a serviço do Empoderamento da Pessoa com Deficiência. A Revista Brasileira de Tradução Visual é uma publicação eletrônica, semestral, independente e de acesso gratuito. Destina-se à divulgação Científica, Artística e Tecnológica, nos campos da Pesquisa e do Desenvolvimento, da Cultura e do Direito, das Letras/linguística e da Educação, da Psicologia e do Trabalho. Publica temas que envolvem a arquitetura e o urbanismo, a fotografia, a pintura, a escultura, os desenhos e as figuras, em geral, bem como a produção/difusão da literatura, do cinema, da televisão e do teatro junto às pessoas com deficiência. São, ainda, temas abordados pela RBTV a Legendagem, a subtitulação, o “Closed Captioning”, a áudio-descrição, a transcrição pictórica para o sistema háptico, a produção/reconhecimento de padrões bidimensionais em relevo, a análise crítica de áudio-descrições, subtitulação e “closed captioning” feitas para filmes com tradução visual, entre outros temas do gênero.

A RBTV APRESENTA

 

Aborto Seletivo Por Razão de Deficiência

 
A forma mais antiga (porém ainda atual) e cruel de exclusão se traduz na morte (porque não dizer, no assassinato) físico, social e intelectual das pessoas, por razão de deficiência, tanto quanto por razão de raça, credo, origem geográfica, orientação sexual ou outras.
Se no passado, bebês com deficiência eram mortos, jogados de cima de um rochedo, hoje, há muitos que são jogados pelo ralo da pia. Se deplorável era aquela prática, esta, ainda que sob o manto da “saúde” não é menos, certamente.
As barreiras atitudinais têm sido grandemente responsáveis pela exclusão da pessoa com deficiência e, nos dias de hoje, quando muitos lutam por uma inclusão social, elas têm sido responsáveis pela resistência à inclusão daquelas pessoas.
No artigo “Diagnóstico Pré-natal e Aborto Seletivo: Um Desafio à Prática e às Políticas” o assunto do aborto por razão de deficiência é honesta e seriamente discutido, alertando para o uso dos testes genéticos como balizadores para a tomada de decisão pelo aborto.
O “...artigo assume uma perspectiva pró-escolha, mas sugere que o uso irrefletido desses testes pode reduzir, ao invés de ampliar, as escolhas das mulheres. Baseada nas críticas que analisam a aceitação das diferenças humanas na sociedade e na família, esta crítica desafia a visão da deficiência que está por trás da promoção social desses testes, bem como a convicção de que as mulheres irão ou deverão interromper suas gestações, caso descubram que o feto possui um traço de deficiência.
”Postado por limafj@associadosdainclusao.com.br
 
Publicado: 2012-02-26 Continue lendo sobre esse assunto...
 

Psicofísica do Tato: O que Diz a Ciência sobre o Sistema Háptico.

 
O livro "A Psicologia do Tato” de W. Schiff e M. Heller é uma obra indispensável para os estudiosos da psicofísica do tato ou para os que desejam iniciar no estudo deste sentido.
Os autores trazem com profundidade as principais pesquisas a respeito do tato, numa linguagem agradável e acessível aos principiantes nessa área de investigação científica. A abrangência do conteúdo coberto pelo livro vai das questões concernentes ao Braille, ao reconhecimento e produção de desenhos pelas pessoas com deficiência visual, passando pelos estudos sobre a fisiologia do tato e questões filosóficas do domínio abrigado por esse sistema sensório.
Professores, psicólogos e a grande parte de nós que desconhece as pesquisas sobre o tato poderão encontrar respostas para questões tais como de que maneira o tato e a visão conhecem o mundo, até outras que ainda não pensamos em postular. Mitos sobre o tato poderão ser resolvidos e muito mais descobriremos a respeito da mão e o papel que tem no uso do sistema tátil.
A exemplo disso, leremos que:
“A mão é um instrumento extraordinário, mas não é o órgão exclusivo do sentido do tato. Sendo as sensações a fonte da percepção, como muitos pesquisadores têm implícita e explicitamente sustentado, então nós podemos experienciar sensações táteis com toda a superfície de nossa pele. Se, por outro lado, o tato é um conjunto de atividades produzindo vários tipos de informações relativas à estrutura, estado, localização de superfícies, substâncias, e objetos no ambiente, nós usamos muitos tipos de informações hápticas para orientar as nossas atividades. Os pés, por exemplo, fazem uso de informação textural a respeito das superfícies ao andarmos sobre elas. Pense sobre a dificuldade que a pessoa tem de andar sobre o gelo escorregadiço. Nós mudamos nossa passada como resposta a mudanças em fricção, textura da superfície, dureza e temperatura."
Postado por limafj@associadosdainclusao.com.br
 
Publicado: 2012-02-24 Continue lendo sobre esse assunto...
 

Revista Brasileira de Tradução Visual: chamada para Publicação de Artigos para o 11 volume da RBTV.

 
O Centro de Estudos Inclusivos da Universidade Federal de Pernambuco (CEI/UFPE) e o Portal Associados da Inclusão têm o orgulho de divulgar a chamada para publicação de artigos, foto-descrições, relatos de experiência, resenhas, ou traduções, a fazerem parte do 11 volume da revista, a entrar online em 27 de Junho de 2012.
Os trabalhos para esse 11 número da RBTV devem ser submetidos até o dia 10 de Junho de 2012, pela página da Revista.
Com o apoio do Edital para Editoração de Periódicos Científicos (PG - Editoração 2011) da Propesq/UFPE, a RBTV passa a promover mudanças na acessibilidade, navegabilidade e usabilidade em suas páginas, tornando ainda mais fácil, acessível e agradável ler a revista e penetrar em um mundo em que a ciência se integra ao cotidiano de todos nós.
 
Publicado: 2011-10-20 Continue lendo sobre esse assunto...
 

A Áudio-descrição feita por Pessoas Cegas

 
A áudio-descrição é um gênero tradutório, em que os eventos visuais, estáticos ou dinâmicos são traduzidos em palavras, sejam escritas, sejam oralizadas, em gravações, registros escritos (nos livros, catálogos e outros), ou de forma simultânea em espetáculos, conferências, seminários, em salas de aulas etc.

Por ser um campo de pouco conhecimento no Brasil, ainda muito se faz, nessa área, esteado de modo experimental, sem uma construção alicerçada em uma literatura robusta, de cunho investigativo e de profundidade científica.

A fim de contribuir com a construção de diretrizes brasileiras para a áudio-descrição, a RBTV apresenta nesta seção artigos, sites e outras informações, muitas vezes em idioma estrangeiro, mas que podem oferecer ao leitor interessado no estudo da áudio-descrição um ponto de partida para conhecer essa forma de tradução visual.

Entre as dúvidas que se tem a respeito dessa área de serviço assistivo está: Quem forma os áudio-descritores?

No site que aqui trazemos, descobriremos que pessoas cegas congênitas, embora não sejam muitas, se têm dedicado à formar áudio-descritores, por assim dizer, ensinando aos videntes como descrever o que estão vendo para as pessoas com deficiência visual.

Postado por limafj@associadosdainclusao.com.br
 
Publicado: 2010-07-06 Continue lendo sobre esse assunto...
 
Leia mais o que a RBTV apresenta...

Vol. 17, No 17 (2014)


Clique aqui para ler a revista e conferir, na seção foto-descrição, a imagem da capa.


ISSN - 2176-9656

Clique aqui para validar esta página no W3C (em inglês).





Grupos do Google
Participe do grupo Áudio-descrição em Estudo
E-mail:
Visitar este grupo

Dicio.com.br Ouça aqui a Rádio Associados da Inclusão no iPhone ou no iPad.